VZ1 Notícias

Quarta-feira, 17 de Julho de 2024
STF FIXA LIMITE DE 40 GRAMAS DE MACONHA PARA DIFERENCIAR USUÁRIO DE TRAFICANTE

Justiça
405 Acessos

STF FIXA LIMITE DE 40 GRAMAS DE MACONHA PARA DIFERENCIAR USUÁRIO DE TRAFICANTE

Determinação vai prevalecer até que o Congresso Nacional defina novos critérios

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) se reuniram nesta quarta-feira (26) para debater a quantidade máxima de maconha que um usuário poderá portar e que irá diferenciá-lo de um traficante: ficou definido limitar o porte a 40 gramas (ou 6 plantas fêmeas). A determinação fica em vigor até que o Congresso Nacional defina novos critérios.

A Corte decidiu na terça-feira (25) descriminalizar o porte da maconha para consumo pessoal. Com a decisão, a conduta continua sendo ilícita. No entanto, as punições aos usuários passam a ter natureza administrativa, e não criminal. O caso tem repercussão geral. Isso significa que a decisão tomada deverá ser aplicada pelas outras instâncias da Justiça.

CONSUMO PROIBIDO

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do STF, explicou que o limite de 40 gramas pode ser ‘“relativo”. Ele afirmou que, se uma pessoa estiver portando menos do que essa quantidade de maconha durante uma abordagem policial e for observado que ela está envolvida em práticas de tráfico (como portar uma balança de precisão, por exemplo), o processo será criminal.

A decisão do Supremo não significa que a maconha foi liberada no Brasil. Também não haverá comércio legalizado da planta ou das flores prontas para consumo. Em outras palavras, fumar maconha continua sendo uma conduta proibida, mudando apenas a natureza da punição.

LEGISLAÇÃO ATUAL

Atualmente, o artigo 28 da Lei de Drogas, de 2006, estabelece que é crime adquirir, guardar ou transportar drogas para consumo pessoal. 

Tais práticas não implicam em detenção do infrator, mas estão sujeitas as seguintes punições:

I - advertência sobre os efeitos das drogas;

II - prestação de serviços à comunidade;

III - medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

 

FONTE/CRÉDITOS: Rádio Itatiaia
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Reprodução/Google
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!